Arquivo de Julho, 2010

13
Jul
10

a verdadeira bomba “h”

Uma torre de 37 andares, batizada de Torre H,  projetada por Oscar Niemeyer, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro está abandonada há 41 anos, sem ser concluída. Uma das primeiras a serem erguidas, num mega complexo imobiliário. Das 70 torres  do mesmo tamanho, planejadas para povoar a Barra, apenas quatro saíram do papel, três ficaram de pé, e só duas são habitadas.

Um clone do que deveria ter sido este mega empreendimento, foi a visão que os artistas holandeses Wouter Osterholt e Elke Utentuis, tiveram desta parte do Rio, segundo matéria publicada na capa do caderno “ilustrada”, do jornal Folha de S.Paulo em 06/07/2010.

Depois de vasculhar o que havia por trás do “esqueleto de concreto”,  descobriram os nomes  da equipe que participou do projeto, encontrando em arquivos e coleções particulares,  as plantas originais do empreendimento, que vendiam à época como  “um novo modo de vida”.

Os holandeses, fizeram mais de vinte mil fotos do local, dos apartamentos, corredores e dependências em geral, recriando todo o prédio em versão virtual.

“Queremos tomar essa torre, como um símbolo, um monumento, contra um certo modo de vida“, dizem os holadeses. Sabe-se hoje, que da zona sul, até o local, perde-se em torno de uma hora e meia no trânsito. À época da construção, um anúncio alardeava o tempo de sete minutos para realizar o percurso!! Existe uma associação dos adquirentes da Torre H, que tenta até hoje, concluir a construção, resumindo toda a história, num sonho que virou pesadelo,  “uma novela de concreto e ruínas”.

Só para concluir, esse projeto, não consta da relação de obras de Niemeyer.

Mais informações no blog dos artistas http://wouterelke.nl/rio

Anúncios
12
Jul
10

lux in tenebris

GZDG (Giancarlo Zema Design Studio) é um estúdio de arquitetura em Roma,  sob a batuta do arquiteto  Giancarlo Zema. Fundado em 2001 especializou-se em estruturas arquitetônicas semi-submersas, parques marinhos, habitats flutuantes e design de iates.  Embarcando nesse nicho, seus projetos tem profundo respeito pela natureza, baseados na escolha de materiais recicláveis não poluentes, como aço, vidro e alumínio.

Entre outras maravilhas, dá só uma olhada nessa  coleção batizada de  Bright Woods, para o grupo italiano  Avanzini. A edição é  limitada em 120 cadeiras e 60 mesas de café  feitas em  madeira e resina com um  LED em seu interior. Dependendo da cor da luz, do LED, ora parecem bombons de chocolate, ora um ovni, ou talvez um….bom aí depende da imaginação do caboclo. Fora o efeito prá de interessante que causa em um ambiente com fundo negro que evidencia o design das peças

Faz tempo que eu estou de olho nesse cara. Vale à pena tornar-se “amigo”!! dele e conhecer um pouco mais do seu trabalho  É só clicar no nome , lá no início do texto do post. Para quem já é seu velho conhecido, é sempre bom reencontra-lo , para quem não o conhece faço as devidas apresentações. Deleite-se!

click to zoom

click to zoom click to zoom click to zoom

click to zoom click to zoom click to zoom

06
Jul
10

luxo para todos

Inspirada em projetos do arquiteto Mies Van der Rohe, a  equipe da Universidade de Virgínia, venceu uma competição de casas sustentáveis, realizada em Madri, onde participaram  mais 17 equipes.

Divulgação: Equipe de Virgínia

A Lumenhaus, como é chamada, tem 75m2 de área, e um sistema de paredes deslizantes, que conferem uma enorme flexibilidade em seu lay out, adaptando-a às necessidade de seu proprietário.  Esses  painéis   possuem duas camadas independentes  – uma com isolamento térmico translúcido de policarbonato preenchido com um gel para proteger o interior da residência das intempéries, e outro  composto por uma espécie de “brise”, feito de material inoxidável.

Além de  usar materiais reciclados na composição de seu interior, possuir um sistema de aquecimento de assoalho,  que dá  ao usuário a possibilidade de controle de temperatura por smartphone , a casa ainda  é dotada de um sistema com energia solar, colhida por painéis fotovoltáicos, que segundo a equipe, pode aumentar a potência da energia captada em cerca de 15%. Já pensaram nesse tipo de solução técnologicamente simples,  em grande escala para habitação popular?  Isso nos leva a concluir que em grande escala, essa tecnologia vai se tornando cada vez mais acessível e jogando luz sobre a famosa relação custo benefício .                                                                                                                   Talvez, com essa “parafernália do bem” , possamos  entender melhor o que Caetano queria dizer quando vaticinava“Luxo para todos”.

Divulgação: Equipe de Virgínia

Circulos de aço na fachada moderam entrada de luz na residência




autor/proposta

josé luiz leone, arquiteto/designer ARQBAR = BAR : balcão+serviço rápido+amigos+ camaradagem+bate papo+ descontração+ circulação de informações+pessoas+ aprendizado+relacionamentos +parcerias+divulgação de trabalhos+ cumplicidade+novidade+ informação+arte+arquitetura+design

Acessos

  • 121.072 acessos
Julho 2010
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Páginas

twitter

Erro: Twitter não está a responder. Por favor espere alguns minutos e recarregue esta página.

Anúncios