Archive for the 'interores' Category

14
Dez
12

um “canto” para chamar de seu

Quando o guerreiro volta exausto das batalhas, quando o caçador retorna exaurido da floresta, ou quando  nós, simples mortais  regressamos das arenas urbanas, precisamos de uma despressurização  rápida, e  um porto seguro para clarear  as idéias. Um lugar tranquilo para apertar o botão  “fast rewind”  e  ouvir as “fitas gravadas” nos arquivos abarrotadas  de informações, na maioria das vezes  absolutamente dispensáveis,   que vagam  no interior caótico de  nossas pobres e  cansadas cabeças falantes. Muito raramente algo merece realmente ser arquivado.

Relaxar, meditar, ler, viajar, ouvir música, ou simplesmente silenciar.  Todo  mundo tem  seu “canto”   em  casa,  seja na garagem,  no sotão,  no porão ou no quarto de despejo. Seja  onde  for ele estará  sempre pronto a nos acolher,  ainda se for só  para olhar para a parede mais próxima, abrir uma imensa tela imaginária,  e  sair pelo mundo.

Flávio Motta,  certa vez, num “encontro com homens notáveis da arquitetura”  lindamente discorria e filosofava sobre o “canto”.   Não  sobre  o canto musical, mas um outro  canto,  o encontro da quina das paredes onde podemos nos aninhar, nos encontrar. Fazer o canto cantar!

Tenho o meu  lugar que funciona   como um rito de passagem,  o meu “canto”.  Ali já me encontrei com todas as figuras que fizeram minha cabeça, e com as quais eu gostaria de ter convivido:  de John Lennon a Mahatma  Gandhi  de Mies Van der Rohe a Cacilda Becker de Woody Allen  a Mayakovisk, de Leonardo da Vinci a Federico Fellini de Anita Malfatti a Fernando Pessoa  e sua trupe  de heterônimos.  Posso dizer, que graças ao meu “canto”  sou íntimo de todos . Ali já vivi as mais transgressoras e alucinantes  experiências, encarnei os maiores personagens da história, resolvi num piscar de olhos,  todos os problemas do mundo.  Já perdoei, já pedi perdão, já encontrei algumas respostas, outras nem cheguei perto.  Construí todos os castelos que pude. Fui o  ator dos   filmes que vi.  No meu “canto”,  abasteço meu liquidificador de idéias.  Me abasteço de mim! Renasço a cada dia!   …me preparo para o mundo. E você?

quartsimagem.jpg

Anúncios
08
Nov
12

interiores sofisticados

Ippolito Fleitz Group projeto  do espaço de exposição para a Brunner alemã fabricante de móveis – Milão 2012

A-cero projeto para loja de sapatos Camper – Granada, Espanha.

Tianxi Oriental Club, localizado em Huizhou, China. Projeto do designer chinês   Feng Yu

Mancini Design  Mocha Mojo  Chennai, India.

Sebastian Marsical Studio  Pio Pio Restaurante  New York.

10
Ago
12

dentro e fora comunhão perfeita

” Trocas inovadoras de ensino, experiências e aprendizagem ” …É baseado neste contexto que o escritório HPP Architects desenvolveu o projeto da nova biblioteca médica da Universidade Heinrich Heine e da Clínica Universitária de Düsseldorf Alemanha.  A nova biblioteca médica faz parte do Plano Diretor de 2030 para reorganizar o campus universitário.

A dinâmica da fachada, reflete no design de interiores, através de um fluxo aberto  livre e espacialmente generoso. Uma variedade de materiais contemporâneos e superfícies, tais como resina epóxi, várias madeiras, vidro e superfícies plásticas contribuem para uma atmosfera harmoniosa e inspiradora para estudar e trabalhar.

Sutilmente vai aí um recadinho para a nossa tão respeitada, mas também tão desleixada e  sofrida USP. Que tal incorporar a mensagem dos “caboclos alemães“,  dos quais temos bastante referência em termos de organização e reconstrução. Golasso!

03
Fev
12

personalidade

Coffe Streets  localizado em Chicago, é o  resultado do trabalho do escritório  Norsman Architects . Como já disse aqui neste blog várias vezes,  adoro trabalhos em madeira. Olha só a personalidade que ela imprime neste  café.

25
Jan
12

o que move?

Esta maravilha, é o Allila Villas Uluwatu, usufruindo do estonteante e irresistível horizonte de Bali, península de Bukit, concebido pelo escritório  WOHA Arquitetos . Eles  trabalham  principalmente em regiões tropicais e  sua equipe se especializou em prédios de grande porte, porém profundamente comprometidos com    aspectos verdes e sustentáveis. Vale a pena conhecer um pouco mais do trabalho dos meninos.

Mark Edleson founder of Alila Hotels and Resorts enjoying the view from the Alila Villas Hadahaa

Com esse visual, faço minhas, as palavras do monge budista Shogio Gustavo Pinto. Como sempre digo, arquitetura, provoca sensações.

Plenitude, é a alegria de confiar na vida plenamente. Confiar no melhor de cada pessoa, de si mesmo, e do futuro. É a alegria de confiar que há um sentido maior para tudo. E que a vida, só é finita, neste estágio aqui. É a alegria de sorrir, sem precisar de outro motivo, além da inabalável confiança na vida. O melhor, está sempre por vir.  O que não podemos entender, podemos confiar.

É o que move! ” 

16
Jan
12

a forma do som?

Parece que o designer Philip Michael Wolfson levou bem a sério quando foi convidado  para criar uma peça escultórica para  o lançamento do Scotch Whisky Glenmorangie em Taiwan, China. Criou o bar  que tem  o visual concreto do  desenho do comprimento de onda gerada por um gráfico para derramar uma dose do líquido em um copo de cristal.  Melhor dizendo  –  o som traduzido em um objeto tangível!!

“Zuzu bem”,  Ick, ick…mas uma  pergunta me intriga: Quantas doses do “precioso líquido” o designer teve que tomar para conceber tal criação ?

Espero também que essa experiência razoavelmente bem sucedida, não o habilite a sair por aí tentando materializar o som dos pensamentos das pessoas. Já pensaram nas  trapizongas  com as quais vamos nos deparar? Credo!

15
Set
11

um outro olhar

Atreva-te se podes, ambiente criado por Encarna Romero Barella para a Casa Madri 2010, em Madri, convida os visitantes a ultrapassar as rígidas fronteiras do bom gosto convencional

Tenho feito o exercício  de me  permitir um outro olhar para tudo, inclusive para o espaço  que me rodeia . Um novo olhar, sem críticas, nem ironias, mas que me traga abrangência, abundância e generosidade! Sensação de janela aberta. Brisa alvissareira arejando  meus pulmões.

Sentir-me atraído pela transformação. Compreender as diferenças.  Queimar preconceitos feito sutiãs. Deletar filmes e lugares que já não  tem mais nada a dizer. Limpar espaços, rever  idéias. Carimbar o visto de saída do velho, que ainda se impõe vigoroso e  forte e amparar com força o novo,  que chega inseguro e tímido.

Muito já se falou sobre  o espaço enquanto suporte da arquitetura.  Nesse tempo todo, só consegui puxar uma pequena ponta desse gigantesco iceberg  – o espaço não é só físico, mas um mix de informação. Traz várias sensações e interpretações. Nada é exatamente o que parece. Cabe a nós desvenda-lo exercitando outros sentidos. Ir além.  Investigar o   que  ele revela, o que esconde.

Minimal, brega, descolado, chique ou modernex,  nada pode ser forçado.  Só funciona se tem alma e for  preenchido pelo calor e pela energia de quem  o habita.   Sabe quando o ser humano é mais feliz? Quando ele não precisa mais provar nada a ninguém. Transita  com desenvoltura  por sua própria taba.

Um pilar descascado, revelando a  textura e a estrutura do concreto, um móvel que traz história, uma parede com a herança do revestimento anterior. Uma peça antiga que só faz sentido para quem  mora ali, ou até mesmo  um brazão da família em cima da lareira!!  Enfim   histórias! Somos feitos das nossas histórias,  que podem ser essenciais,  e não pesados fardos.   Histórias  pontuam nossa vida. O espaço, é  o palco onde se desenrola a nossa história .

Descobri que existe uma estética na imperfeição. Descobri que posso me apropriar dela,  desde que não seja por preguiça ou incompetência. Apenas por identificação. A imperfeição  trabalha a nosso favor.  Ironicamente nos coloca em harmonia com o caus no qual  nos inserimos, e do qual não conseguimos sair . Somos, desequilibrados, esquisitos, insanos , mas extremamente  interessantes e com uma imensa capacidade de adaptação a qualquer circunstância.

O que dizer então, da cadeira “do papai”  que faz massagens nas costas, colocada em lugar de destaque,  como a mais envenenada das chaises? Quadros tipo “incêndio na floresta” envolvidos em efeito de luz, dando  a sensação de movimento? Sancas! Lustres mirabolantes, objetos estranhos quase bizarros… Essa,  foi a paisagem que se descortinou diante de mim, ao entrar na casa de pessoas que não via há anos, e que num gesto absolutamente generoso e simpático,   abriram  seu espaço, para uma confraternização, sem saber que me proporcionariam  um flasch back de mais ou menos quarenta anos. Cabeça, tronco e membros, totalmente mergulhados num túnel do tempo,  jogando luz sobre fatos que já nem lembrava mais.

Num rápido momento de pânico,  acionei meu replicante.  Recurso que lanço mão  para me substituir, quando farejo situações de alto risco, envolvendo enrrascadas/ programas de índio. Porém, meu fiel escudeiro, foi logo  tratando de me tranquilizar, sussurrando aos  meus ouvidos do alto de sua sapiencia : Relax brother, isso que você está vendo,   chama-se  autenticidade e estilo. Hoje você não vai precisar de mim.

Naquele ambiente,  que  aparentemente  não tinha nada a ver comigo, por puro preconceito, quase perdi chance de  passar  um dos momentos mais felizes da minha vida. Fellini estava lá e eu nem me dera conta.  Revi pessoas, lembrei de situações. Ri de mim mesmo. Me toquei que  história é a única bagagem que podemos carregar neste mundão, e de uma certa forma, minha história estava inserida naquele espaço.  Constatei que ali, embora diferentes da minha tribo,  vivem pessoas absolutamente tranquilas educadas, doces,  felizes e  cheias de personalidade e atitude.

Depois dessa sutil lição, recolhi a minha imensa cauda de crocodilo pré histórico, e descobri que existe vida além do meu próprio umbigo. Cada espaço revela uma emoção diferente.  Disso não tenho mais dúvida. Dei férias ao meu replicante pelos serviços prestados e cheguei à seguinte conclusão: A coisa mais moderna deste mundo, é ser autentico como aquelas  queridas pessoas,   que são donas do seu espaço, são extremamente felizes….e não precisam provar nada a ninguém.




autor/proposta

josé luiz leone, arquiteto/designer ARQBAR = BAR : balcão+serviço rápido+amigos+ camaradagem+bate papo+ descontração+ circulação de informações+pessoas+ aprendizado+relacionamentos +parcerias+divulgação de trabalhos+ cumplicidade+novidade+ informação+arte+arquitetura+design

Acessos

  • 120.936 acessos
Abril 2019
S T Q Q S S D
« Abr    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Páginas

twitter

  • @MarceloTas O mais preocupante da renúncia de Bento XVI é Lula mudar os planos e querer ocupar a santa cadeira 6 years ago
  • a forma do som? wp.me/pqIMY-116 7 years ago
  • Ufa, segundo turno. Nos livramos do Netinho, mas infelizmente não do tiririca.Td bem vamos eliminando pouco a pouco 8 years ago
  • Olha aí o povo dano o recado nas urnas : lugar de pagodeiro e fazer show para quem gosta 8 years ago
  • RT @Ednad: A @locaweb informou que o "problema" pode se manter por 15 dias. Até lá muitos já mudaram para outro fornecedor. 8 years ago
Anúncios